O Ministério da Saúde e a Procuradoria-Geral da República (PGR) anunciaram nesta quinta-feira (2) ações de enfrentamento e medidas diante da crise gerada pelo novo coronavírus.

Em coletiva de imprensa, o ministro Luiz Henrique Mandetta e o PGR Augusto Aras falaram sobre os desafios que o sistema de saúde brasileiro deve enfrentar nas próximas semanas.

A parceria entre a pasta da Saúde a PGR visa também avaliar as decisões judiciais que poderão surgir ao longo da pandemia para aquisição de insumos para saúde.

“Vamos agir assim, sabendo todo mundo, ao mesmo tempo, o que está acontecendo. A notícia boa de hoje é que formalizamos uma maneira de trabalhar levando em conta a diminuição das decisões judiciais”, disse Mandetta.

Aras ressaltou que após a superação da pandemia “nada será como antes”. “Depois da superação da covid nada será mais como antes. Nenhum sistema de saúde do mundo será mais o mesmo. Devemos reconhecer que um eventual aprimoramento deve proporcionar rapidez para todos”, disse o procurador-geral.

Acordos de leniência

Sem entrar em detalhes, o PGR também afirmou que acordos firmados entre empresas e MP, chamados de acordos de leniências, e também os valores de colaborações premiadas serão destinados ao combate do coronavírus.

“Estamos trabalhando na mais estrita legalidade e vamos conseguir os recursos para a Saúde. Estamos todos no mesmo esforço de guerra contra a covid. Através da PGR, já conseguimos 2,5 bilhões”, afirmou.