Rodrigo Maia optou por priorizar a campanha de João Doria e decidiu abrir mão de uma candidatura a deputado federal pelo Rio de Janeiro.


No PSDB, Maia diz que “sistema é binário e não há 3ª via ou centro”

Maia chegou a ser presidente da Câmara dos Deputados. E, desde agosto do ano passado, respondia como secretário de Projetos e Ações Estratégicas do governo Doria (PSDB-SP).


Com a saída de Doria para a disputa da campanha presidencial, Maia assumiu a função de coordenador do plano de governo do candidato tucano.

A opção por ficar fora da eleição para deputado, noticiada pela revista Veja, confirma o destaque que Maia ganhou no projeto eleitoral de Doria.

Em 1º de abril, Maia se filiou ao PSDB. E a possibilidade de concorrer a uma vaga no Congresso Nacional ainda não havia sido completamente descartada

Maia havia sido eleito para a Câmara dos Deputados pelo DEM. Sua saída da sigla foi turbulenta e marcada por desentendimentos com ACM Neto, presidente do partido.