Uso do equipamento pelos recém-nascidos foi uma orientação médica para a direção da unidade prisional. Bebês utilizam o EPI para saídas externas a unidades de saúde
SAP/Divulgação
Oito bebês que habitam a Ala de Amamentação da Penitenciária Feminina de Tupi Paulista (SP) receberam protetores faciais para recém-nascidos, conhecidos como baby newborn face shield. O equipamento visa proteger os bebês do novo coronavírus. As mamães reeducandas também utilizam máscaras reutilizáveis.
O equipamento é utilizado quando as crianças precisam sair do presídio para receber vacinas ou passar por exames no posto de saúde municipal ou no Hospital Regional de Presidente Prudente, evitando, assim, o contágio dentro da unidade de saúde.
Conforme divulgou a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), “uma pequena iniciativa faz toda a diferença em tempos de pandemia, uma vez que a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) não recomenda o uso de máscaras de proteção comuns até 2 anos de idade, pois há risco de sufocamento”.
Protetores são reutilizáveis e podem ser higienizados com aguá, detergente e álcool em gel 70%
SAP/Divulgação
A face shield é uma parte importante dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para proteção contra gotículas de saliva e secreções que podem infectar o indivíduo ao entrar em contato com nariz, olhos e boca.
Os protetores faciais são reutilizáveis e podem ser higienizados com água e detergente ou com álcool gel 70%.
O uso do protetor foi uma orientação dada pela médica pediatra da unidade para a direção da penitenciária.
Conforme dados da SAP, até esta sexta-feira (14), a população prisional da unidade é de 635 mulheres. A capacidade é para 718 presas.
Máscaras protegem recém-nascidos de gotículas de saliva e secreções
SAP/Divulgação
Equipamento visa proteger as crianças do novo coronavírus
SAP/Divulgação
Veja mais notícias em G1 Presidente Prudente e Região.