SÃO PAULO – Em meio à crise gerada pelo novo coronavírus, os Estados Unidos viram a destruição de 701 mil postos de trabalho em março de 2020, segundo dados do chamado Payroll, ou relatório de emprego.

O resultado foi bem pior que a perda de 100 mil postos esperada pelo analistas consultados pela Bloomberg. O documento ainda mostrou que a taxa de desemprego subiu de 3,5% para 4,4%.

Esta foi a primeira vez que os EUA registraram queda no indicador desde setembro de 2010, chegando perto também do pico da crise do subprime, quando em maio de 2009 o país perdeu 800 mil postos de trabalho.

Os números por si mostram o quão negativo foram estes dados, mas você sabe como é composto o Payroll e como ele afeta o mercado financeiro?

O que é Payroll

Também chamado de Nonfarm Payroll na imprensa americana, este indicador é um compilado de dados que trata da folha de pagamentos não-agrícola dos EUA.

Divulgado pelo Bureau of Labor Statistics, ele mostra informações de toda a força de trabalho americana excluindo o setor primário, indicando quantas pessoas recebem salário no país.

Com estes números da folha de pagamentos, o documento consegue levantar outras informações, como criação ou destruição de postos de trabalho e taxa de desemprego.

Quando o Payroll é divulgado

O indicador é publicado toda primeira sexta-feira do mês, podendo ser postergado para a segunda sexta em caso de feriado ou algum evento extraordinário que impeça sua publicação normal.

Ele sai sempre às 8h30 no horário local americano. Em boa parte do ano isso significa 9h30 no horário de Brasília, mas em alguns meses pode mudar devido ao horário de verão tanto nos EUA quanto aqui.

O que compõe o Payroll

Com os números coletados com as empresas, o Bureau of Labor Statistics divulga diversos dados separados para serem avaliados. O principal é o número de postos de trabalho criados ou fechados.

Outro número bastante acompanhado pelo mercado é a taxa de desemprego. Ela é calculada pelo percentual da força de trabalho total que está desempregada, mas que procurou emprego nos últimos 30 dias.

O Payroll conta ainda com o ganho médio por hora trabalhada (mensal e anual), que ajuda a entender como está o crescimento médio da renda do trabalhador americano.

Todos esses números são discriminados em diferentes áreas mais específicas, como indústria, comércio, tecnologia, medicina, etc.

Por que o Payroll é importante e afeta tanto o mercado

Sua importância já é destacada por considerar 80% dos trabalhos que servem para o cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA, ou seja, seu resultado ajuda a indicar como está a economia americana.

Basicamente, quando se fala que o Payroll veio acima ou abaixo do esperado, a interpretação é que a economia americana está aquecida ou perdendo força. Isso tende a ter forte impacto no mercado, mas não só na bolsa americana, e sim no mundo inteiro.

Além disso, o resultado, especialmente na linha da taxa de desemprego, também pode trazer indicações sobre o futuro da taxa de juros nos EUA, já que o Federal Reserve estabelece uma meta desde dado em suas reuniões de política monetária.

Por fim, o dólar também é afetado por este dado. Em geral, números melhores tendem a fortalecer a moeda americana, enquanto números piores que o esperado costumam ter impacto negativo na divisa. Mas esta avaliação não pode ser considerada a risca, já que diferentes cenários e fatores podem pressionar o dólar de formas diferentes.

Aprendizados em tempos de crise: uma série especial do Stock Pickers com as lições dos principais nomes do mercado de ações. Assista – é de graça!

The post Payroll: entenda como funciona o indicador que derrubou as bolsas de valores appeared first on InfoMoney.