O 7 a 1 da Alemanha sobre o Brasil na Copa do Mundo de 2014 nunca esteve tão vivo na memória dos brasileiros como nesta sexta-feira, com a goleada do Bayern de Munique sobre o Barcelona por 8 a 2, pelas quartas de final da Liga dos Campeões, em Lisboa, que contou com requintes de crueldade – até Coutinho marcou.

Coincidência ou não, um personagem da eliminação histórica do time catalão também esteve no Mineirão naquele fatídico 8 de julho. Hoje treinador do Bayern, Hans Flick era na época, auxiliar técnico de Joaquim Löw.

O suíço, que foi jogador na década de 80, já treinou o Hoffenheim, e como auxiliar, trabalhou no Salzburg e na seleção alemã na campanha do título mundial. Em 2019, ele chegou ao Bayern, onde tinha atuado de 1985 a 1990, para trabalhar ao lado de Nico Kovac.

Ele assumiu o time interinamente após Kovac ser demitido, na décima rodada do Alemão, após ser goleado pelo Eintracht Frankfurt. Oito rodadas depois, já efetivado, ele levou o Bayern da quarta colocação para a liderança, e depois, o título. Agora, o “homem da goleada” coloca a equipe como uma das favoritas ao título da Liga dos Campeões.

Outros personagens

Além de Flick, os duelos entre Brasil 1 x 7 Alemanha e Barcelona 2 x 7 Bayern de Munique tiveram outros personagens em comum. Naquele jogo, o goleiro Neuer, o zagueiro Boateng e o atacante Thomas Müller também estiveram em campo, este último, marcou nas duas partidas. Em 2014, fez um dos sete gols, e na tarde desta sexta, fez dois.