A Agência de Desenvolvimento Econômico Grande ABC promoveu nesta terça-feira (22/02), a segunda etapa do programa “Avança ABC”, visando a construção do Diagnóstico Regional. Durante toda a manhã, representantes de Universidades, Dieese, Consórcio Intermunicipal Grande ABC, Acisa, Ciesp, Senac, Unisol, Sebrae, ITESCS, AGERH/Rede de Gestores e secretários municipais de Desenvolvimento Econômico da região debateram sobre os desafios econômicos pós-pandemia.

A primeira etapa do programa foi realizada em 14 de fevereiro com representantes do Poder Público e contou com o apoio da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico. A proposta é diagnosticar as necessidades do Poder Público e das cadeias produtivas, objetivando traçar metas para a retomada da economia do Grande ABC.

Caberá à Agência de Desenvolvimento elaborar um relatório com as demandas apresentadas nos dois encontros e encaminhar projetos, programas e ações que atinjam a necessidade dos mais variados setores.

Durante as reuniões, representantes do Poder Público apontaram a necessidade de que as políticas de desenvolvimento econômico sejam desenvolvidas de forma integrada com outras pastas como Assistência Social, Mobilidade Urbana, Habitação, Saúde, entre outras. Além disso, reforçaram que é preciso investir em capacitação e em políticas de empregabilidade com a qualificação da mão de obra.

O setor privado defendeu a necessidade de investimentos em tecnologia para adequar a região a nova cadeia global de valor, levando em conta o tripé da sustentabilidade: Social, Ambiental e Financeiro, interagindo harmonicamente e garantindo a integridade do planeta e da sociedade dentro do desenvolvimento econômico-industrial.

O presidente da Agência de Desenvolvimento, Aroaldo Oliveira da Silva, destacou a importância do Diagnóstico Regional.

“De tempos em tempos nós precisamos, de forma conjunta, fazer um diagnóstico regional para avaliar se estamos indo no caminho certo, e aqui é o primeiro pacto para esse diagnóstico”, disse o presidente.

Para o presidente do Consórcio ABC, prefeito de Santo André, Paulo Serra, planejar é fundamental para buscar os resultados esperados.

É um trabalho importantíssimo de resistência, não é fácil ficar aqui conceitualmente traçando, estudando, fazendo planejamento estratégico, porque a urgência das políticas públicas pede para ontem, mas é fundamental ter resiliência para produzir os resultados esperados”, destacou Paulo Serra.

Representando a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, o deputado Teonilio Monteiro da Costa, o Barba, pontuou a necessidade do apoio da Agência e do Consórcio ABC para a retomada da economia.

“Essas alternativas de crescimento econômico se não tiverem o apoio do Poder Público, da Agência e do Consórcio fica muito difícil de se encaminhar. Não basta criar programas, é preciso ter uma agência para fomentar a região”, lembrou o deputado.