Perguntado nesta quarta-feira (1º) se o governo de São Paulo vai prorrogar o prazo da quarentena no Estado, o governador João Doria (PSDB) afirmou que, por enquanto, a decisão não foi tomada. “Nós avaliamos dia a dia, junto ao Ministério da Saúde. Daremos essa informação no próximo dia 6”, anunciou.

A decisão, portanto, será comunicada na véspera do término da quarentena, que teve prazo inicialmente estipulado para o dia 7 de abril.

O governador também disse que “não há nenhum desabastecimento em São Paulo e nenhuma perspectiva disto” nos supermercados, feiras e na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp). “Nem no abastecimento de alimentos, nem nos produtos de higiene, limpeza ou qualquer outra natureza”, garantiu Doria.

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro compartilhou um vídeo falso de um suposto feirante em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte, em que apontava o desabastecimento na Ceasa da cidade e acusava “os governadores” de “ganhar nome e projeção política à custa do sofrimento da população”. Bolsonaro apagou o vídeo menos de duas horas depois.

* Com informações do Estadão Conteúdo