Após a licença médica do ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal (STF) colocar em risco a análise do pedido de suspeição do ex-juiz Sergio Moro, no caso do tríplex no Guarujá, pedido pela defesa do ex-presidente Lula, o comentarista Rodrigo Constantino, do programa 3 em 1, da Jovem Pan, diz que “agora o Lula se prepara para essa virada de jogo no tapetão, mas se for candidato, vai perder feio”. Com a licença de Celso de Mello, que se aposenta em 1º de novembro, o julgamento do caso na Segunda Turma da Corte fica empatado e, se continuar assim, pela lei, o réu é beneficiado. Lula, no entanto, ainda enfrenta outra condenação em segunda instância, no TRF4, no caso do sítio de Atibaia.

Para Constantino, “o quanto antes trocarem esses ministro do STF, melhor para o país. Um brasileiro decente tem que torcer em um momento como esse é para que os ministros se aposentem o quanto antes, porque o quadro é tétrico, uma coisa alarmante”. Ainda na avaliação do comentarista, “tudo leva a crer que estão preparando o caminho para a suspeição de Moro. Tem muita gente em lugares poderosos chancelando que Lula foi um perseguido político. Mas, para qualquer um que acompanhou minimamente a Lava Jato, sabe que isso se trata de uma piada ruim”. Já Thaís Oyama avalia que a ausência de Celso de Mello tem consequências também no julgamento sobre a interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal, a partir das alegações do ex-ministro Moro.

Assista à íntegra do 3 em 1: